Música
 
Dani Mattos
Dani Mattos
Dani Mattos
 

“O fazer musical não acaba nunca”
Dani Mattos – Cantora, regente e pesquisadora

 
23/08/2017
 



Dani Mattos nasceu e cresceu na cidade de São Paulo. Em sua casa sempre se ouvia música erudita e, principalmente, música popular brasileira; sambas de compositores paulistas (Adoniran Barbosa, Paulo Vanzolini), MPB-4, Chico Buarque, Quinteto Violado, além dos mineiros do Clube da Esquina. Começou a ter aulas de violão aos 9 anos, e ao longo do tempo teve vários professores, dentre eles Dinho Gonçalves, do grupo de chorinho Santa Helena, e Edelton Glöeden, de música erudita. Aos 13 anos frequentou vários grupos de canto coral, primeiro, com sua família e, depois, em grupos semiprofissionais, como o Coral da Aliança Francesa, sob regência da maestrina Mara Campos, de quem foi assistente, e o Coral Farrambamba, da maestrina Naomi Munakata, de quem também foi assistente além de aluna. Como instrumentista, atuou na peça “Na Carreira do Divino”, de Carlos Sofredini. Possui um espaço cultural onde recebe outros grupos vocais, instrumentistas populares, contadores de histórias, etc. Nele, abriga o projeto “Escola de Bambas”, um estudo da história do samba, fundamentado teoricamente por André Domingues, jornalista, e do qual também participa como cantora e violonista, em parceria com o percussionista Paulo Flores (Pixu), por meio de exemplos musicais significativos de cada período estudado. Inicia, assim, sua pesquisa de sambas e canções do país.