Economia
 
Sérgio Werlang
Sérgio Werlang
Sérgio Werlang
 

“A eleição vai trazer muita volatilidade”
Sérgio Werlang – Professor e assessor da presidência da FGV

 
14/09/2018
 



Sérgio Werlang é considerado um dos mais brilhantes economistas matemáticos do país. É mestre em Economia Matemática pelo Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (IMPA), doutorado em Economia pela Universidade de Princeton (EUA), ex-diretor de Política Econômica do Banco Central (BC) e ex-diretor geral do Banco Itaú S A. Foi professor titular do Fundação Getulio Vargas (FGV), onde o economista atua atualmente como assessor da presidência. Também é autor do livro "A Descoberta da Liberdade", lançado pela editora FGV. “A esta altura, quase todos os candidatos à presidência manifestaram-se a favor de uma reforma da previdência. O único com chances de ir ao segundo turno que relativizou a importância é o Fernando Haddad. Dessa forma, se porventura fosse eleito, teríamos um adiamento da reforma. Que ela vai acontecer é um fato: não há mais recursos para isto e o tempo só tornará mais evidente e mais dura a reforma necessária. (...) Houve duas leis muito importantes que foram aprovadas no Governo Temer: a reforma trabalhista e o fim do subsídio ao BNDES com a introdução da TLP. Outras ações muito relevantes foram: a aprovação do teto de gastos, a lei da terceirização e a devolução de recursos do Tesouro Nacional investidos no BNDES. Infelizmente, na questão fiscal o Governo Temer foi muito leniente com as despesas públicas", afirma o renomado professor de economia.