Música
 
Preta Rara
Preta Rara
Preta Rara
 

“Rap é minha filosofia de vida”
Preta-Rara – Rapper, arte-educadora, ativista e historiadora

 
27/07/2018
 



Nascida em Santos, no litoral paulista, Joyce da Silva Fernandes (mais conhecida como Preta-Rara) é uma ex-empregada doméstica que virou professora de história, modelo plus size e encontrou na música inspiração para educar e manifestar sua arte. Também é turbanista, influenciadora digital e ativista. Iniciou sua carreira no rap em 2006, no extinto grupo de rap feminino Tarja-Preta, no qual permaneceu por 7 anos. Abriu vários shows de grupos de rap a nível nacional e ganhou diversos prêmios em São Paulo. O grupo encerrou suas atividades em outubro de 2013. Em março de 2015, lançou o seu primeiro disco solo, intitulado “Audácia” feito em forma de rimas e poesias, contando a trajetória de vida da cantora e toda sua militância nos movimentos sociais, e no qual contou com participações especiais de GOG, Ieda Hills, DJ. Caíque e DjDanDan. Também foi indicada pela deputada Federal Ana Perugini à Medalha Mietta Santiago 2018. A honraria é entregue anualmente. “Eu me tornei ativista graças ao Movimento Hip hop. Graças ao Movimento Hip hop eu conheci o Movimento Negro e entendi quais são os meus direitos, o que é ser uma mulher preta, retinta e gorda dentro dessa sociedade veio através do Hip hop. Quando eu descobri o Hip hop, abriu uma série de caminhos do qual eu nem sabia o nome e nem conhecia e que me fizeram chegar onde cheguei”, afirma a cantora e ativista.