Entrevista publicada em 01/06/2018 por Eder Fonseca em Publicidade
 
 

“O consumidor brasileiro é extremamente digitalizado”
Ana Nubié – Sócia da Elocc. Creative Agency

Ana Nubié

Ana Nubié trabalha com marketing digital há 25 anos e é pioneira da área no Brasil, reconhecida como uma das principais especialistas do mercado em marketing, mídia e negócios on-line. É sócia da Elocc. Creative Agency, agência especializada em marketing digital e comércio eletrônico. Foi, por 19 anos, sócia da AgênciaClick Isobar, ocupando a posição de Vice-Presidente Executiva de Atendimento e Desenvolvimento de Novos Negócios. É graduada e pós-graduada em administração de empresas pela FGV-SP. Participou também do Conselho Consultivo da Hyper Island no Brasil e é membro do grupo “Mulheres do Brasil”. Foi eleita pela Abramark (Academia Brasileira de Marketing) como membro do Hall da Fama do Marketing Nacional. “A maioria dos executivos, ainda não tem uma longa história profissional que cruze as experiências do marketing com a tecnologia. Além disso, muitas pessoas têm dificuldades com os computadores ou com a tecnologia em geral. Então, sim, muitas vezes é complicado. Eu sempre procuro utilizar analogias que se relacionem com os desafios de negócios da empresa em questão para explicar as oportunidades do marketing digital. (…) O digital imprime um ritmo de constante transformação aos negócios. Você tem que estar avaliando as oportunidades, estudando e aprendendo coisas novas a todo momento, caso contrário, o seu negócio naufraga”, afirma a executiva.

 

Ana, a publicidade está usando todo o potencial que o mundo digital pode oferecer na atualidade?

A experiência de vida e de negócios hoje é moldada pela tecnologia. Quando fazemos uma compra através da internet, usamos um aplicativo como o Waze para chegarmos a um lugar ou fazemos uma busca de informações utilizando um assistente de voz estamos, na prática, vivendo possibilidades que jamais foram exploradas em qualquer época da história humana. A publicidade tem um longo histórico de emocionar as pessoas, de convencê-las a comprar produtos e serviços, mas esse convencimento não se utilizava de ferramentas de tecnologia. Há todo um esforço do mercado para adaptar a entrega e os modelos de serviço às possibilidades que a tecnologia oferece, mas ainda não chegamos na comunhão perfeita da emoção com a tecnologia. Ainda há um longo caminho a ser percorrido.

 

Você é uma das pioneiras do marketing digital no Brasil. Como isso aconteceu em sua trajetória?

Foi um movimento do destino. Eu sempre gostei muito de computadores, de trabalhar com eles, mesmo numa época onde isso não era comum. Fui convidada, por indicação de uma amiga, para trabalhar na holding de um grupo publicitário. Esse grupo investia numa empresa de produção de projetos multimídia chamada Midialog (a qual posteriormente veio a se chamar AgênciaClick e hoje tem o nome de Isobar). Originalmente não fui trabalhar nessa empresa, mas sim na holding que controlava ela. Quando cheguei na companhia eu não tinha um computador somente para mim. Então, ficava procurando computadores onde eu pudesse trabalhar. Isso chamou a atenção do presidente da empresa e ele acabou me convidando para trabalhar com ele, como diretora de atendimento. Eu sempre tive muita facilidade para compreender a tecnologia e como ela pode ser uma alavanca para os negócios das empresas e dos clientes. Isso tornou mais simples a minha jornada, como uma pessoa de desenvolvimento de negócios do universo digital.

 

Ainda é difícil explicar conceitos básicos do marketing digital para algumas empresas?

A maioria dos executivos, ainda não tem uma longa história profissional que cruze as experiências do marketing com a tecnologia. Além disso, muitas pessoas têm dificuldades com os computadores ou com a tecnologia em geral. Então, sim, muitas vezes é complicado. Eu sempre procuro utilizar analogias que se relacionem com os desafios de negócios da empresa em questão para explicar as oportunidades do marketing digital.

 

Quais os fatores mais fascinantes do trabalho que exerce no universo digital?

Eu trabalho nessa área há 25 anos. Posso te dizer que não houve um só dia de rotina nesse tempo todo. O digital imprime um ritmo de constante transformação aos negócios. Você tem que estar avaliando as oportunidades, estudando e aprendendo coisas novas a todo momento, caso contrário, o seu negócio naufraga. Eu acho isso absolutamente fascinante e desafiador.

 

Como o marketing digital brasileiro está situado em comparação com os mercados mais desenvolvidos do planeta?

Primeiro é importante dizer que o consumidor brasileiro é extremamente digitalizado. Mesmo nas camadas de menor renda, graças ao celular, já há um nível de inclusão digital muito interessante. A maior parte do mercado de profissionais envolvidos com marketing tem clara essa percepção. A consequência disso é que a evolução das práticas de marketing digital no Brasil tem sido bastante rápidas. Ainda patinamos em alguns pontos específicos, como uso de dados para realização de negócios e a integração das experiências digitais e de loja física no varejo. Porém, há uma preocupação generalizada com o aprendizado e a evolução técnica também nessas disciplinas.

 

Você já disse em uma certa ocasião que o universo digital é complexo. Como fazer essa complexidade se tornar uma facilidade na hora de buscar resultados para um negócio?

Eu não usaria a palavra facilidade. Acho que o mais adequado é dizer que o digital e a sua complexidade trazem “oportunidades“. O universo do marketing digital é tão mais amigável quanto mais disciplinado, organizado e estudioso for o empreendedor ou executivo. Sabemos que essas não são características simples de serem encontradas por aí. Sendo assim, as pessoas que têm esse tipo de postura certamente encontrarão melhores oportunidades de prosperar do que aquelas menos aplicadas.
A experiente e influente

Estratégias: A experiente e influente executiva Ana Nubié (Foto: Divulgação/AP)

 

Como enxerga o papel das agências no desenvolvimento mais amplo do digital?

Os anunciantes precisam de empresas que lhes deem suporte quanto às questões estratégicas e operacionais do desenvolvimento da sua comunicação e marketing. Hoje, mais do que nunca o desenvolvimento de negócios se tornou bem mais complexo, dada a variedade de oportunidades e riscos que o digital e a tecnologia trouxeram para o marketing. É papel das agências qualificarem seus serviços e profissionais para dar esse suporte aos clientes, contribuindo para o desenvolvimento das melhores e mais modernas práticas e para que seja alcançada uma performance de alto nível nos resultados.

 

A criatividade é a grande rainha neste ambiente ou existem outros fatores?

Não há publicidade sem emoção. As emoções fazem parte da natureza humana. A criatividade é a chave através da qual buscamos sensibilizar as pessoas para uma ideia, uma causa e também para as ações de consumo. Assim considero que a criatividade continua a ter um papel fundamental na boa comunicação. Existem, porém, outras disciplinas, como a mídia, a inteligência de dados e o planejamento estratégico que são decisivas no ambiente de negócios da comunicação e da publicidade.

 

Quais os erros que destroem uma campanha de remarketing e como corrigi-los?

Quando falamos de remarketing, a primeira ideia que vem à cabeça de qualquer pessoa é aquele aparelho de celular ou o modelo de tênis que você buscou uma vez na sua vida e nunca mais deixou de te perseguir. Obviamente, o excesso de frequência na exibição de um anúncio de remarketing é um dos primeiros problemas desse tipo de técnica. Há, porém, outras questões envolvidas. Um exemplo claro é o de se fazer remarketing para alguém que já comprou o produto em questão. A única maneira de se corrigir os problemas do remarketing é a integração de boas ferramentas de análise de dados e de CRM à sua estratégia de mídia. A maioria das empresas não faz isso, por conta dos custos das ferramentas de software envolvidas. Considero isso um grande erro, pois estamos falando do barato que sai caro. Nada é pior do que importunar o consumidor de uma maneira inapropriada e excessiva.

 

Como a Elocc. está situada neste grande tabuleiro?

A Elocc. é uma agência que consegue entregar a solução de digital para os seus clientes de ponta a ponta. Nós cuidamos da estratégia completa das empresas nos meios digitais, do desenvolvimento dos projetos de e-commerce, marketplaces e de marketing on-line, da estratégia de conteúdo e redes sociais e das campanhas de mídia. Temos tido bastante sucesso, mostrando aos nossos clientes que podem contar conosco para desenvolver com segurança suas operações de digital, seja no que tange às questões tecnológicas, criativas ou de mídia. Hoje cuidamos da presença digital de cerca de 20 clientes e estamos desenvolvendo aproximadamente 10 novos projetos de comércio eletrônico e marketing on-line que entrarão no ar nos próximos meses. Para a maioria absoluta de nossos clientes também cuidamos das campanhas de mídia on-line. Tem sido uma experiência muito positiva.

 

Quais os pilares que moldam o seu trabalho na Elocc.?

O comprometimento com a qualidade e a performance de resultados para os clientes, a constante inovação e aprendizado e o desenvolvimento de um trabalho pautado pela ética e integridade.

Um vídeo da Elocc. Creative Agency

Patrocinado por:
Sapato Site




Imprimir

Eder Fonseca

 
Diretor executivo e editor do Panorama Mercantil.