Entrevista publicada em 06/07/2012 por Eder Fonseca em Negócios
 
 

“O sistema trabalhista brasileiro é paternalista”
Ricardo Bellino – CEO da School of Life

Ricardo Bellino

O empresário carioca Ricardo Bellino apostou numa ideia mirabolante (trazer a Elite Models para o Brasil). Abandonou a faculdade de economia, mudou-se para São Paulo e teve muito sucesso, a ponto de se tornar amigo pessoal e uma espécie de filho adotivo de John Casablancas – dono da Elite. Bellino trouxe também para o país a campanha das camisetas do Câncer de Mama, colocando o famoso símbolo do alvo no peito de milhões de brasileiras. Depois, ainda criou a primeira modelo virtual, a Webbie Tookay, sucesso no mundo todo e estrela de uma campanha da Nokia. Aos 38 anos, o empresário encarou o seu maior desafio, vender uma ideia ao bilionário americano Donald Trump em uma reunião que deveria durar apenas 3 minutos (o que fez com sucesso). É autor dos livros: “O Poder das Ideias”, “Sopa de Pedra”, “3 Minutos para o Sucesso”, “Midas e Sadim” e “Escola da Vida”. “Somos induzidos por nossos pais, professores e amigos, a não acreditar em nossos sonhos, muitas vezes considerados impossíveis, porque não temos o dinheiro necessário para colocar em prática as nossas ideias, ou porque não temos o conhecimento necessário, ou os credenciamentos acadêmicos, ou o relacionamento que nos permita abrir as portas necessárias. (…) Um desenvolvimento econômico sustentável não se constrói em um mandato, muito menos dentro de um partido, mas dentro de organizações empresariais”, afirma o empresário. 

 

O seu primeiro empreendimento foi aos 12 anos de idade, quando os seus colegas traziam dos EUA videogames Atari e videocassetes, para transcodificação do sistema NTSC para o brasileiro Palm-m. Um empreendedor já nasce empreendedor, ou ele é formado pelas circunstâncias da vida?

Acredito que um empreendedor de sucesso é formado pela “escola da vida”, onde aprende na prática tudo aquilo que não se ensina nas escolas de negócios. Comumente ouvimos dizer que o sucesso está associado a sorte. Eu digo que sorte é quando o talento encontra a oportunidade certa e por isso temos que estar sempre prontos para tirar proveito desses momentos.

 

Quando o senhor teve o ímpeto de trazer a Elite Models para o Brasil, seus parentes e amigos acharam a sua ideia maluca. O que o empreendedor deve fazer para que esses “ruídos externos” não venham paralisar os seus sonhos e aspirações?

Somos induzidos por nossos pais, professores e amigos, a não acreditar em nossos sonhos, muitas vezes considerados impossíveis, porque não temos o dinheiro necessário para colocar em prática as nossas ideias, ou porque não temos o conhecimento necessário, ou os credenciamentos acadêmicos, ou o relacionamento que nos permita abrir as portas necessárias. Essa é a maior mentira do mundo! O sistema de educação tradicional nos aprisiona em caixas e nos forja dentro de formas que inibem a nossa capacidade de criar e assumir riscos. A única salvação é se libertar dessas correntes e se permitir pensar fora da caixinha, dando asas a sua imaginação.

 

Muita gente desanima de empreender, porque não tem dinheiro para iniciar. Tem a ideia mas falta o capital. Quando propôs uma reunião com John Casablancas, o senhor também não tinha um tostão no bolso. Como passar por esse obstáculo?

Não ter dinheiro não pode se transformar em desculpa para não colocar uma ideia em prática. Quando a ideia é realmente boa e principalmente, quando você demonstra a convicção necessária e o entusiasmo que transmitem que você é capaz de superar expectativas, não vão faltar pessoas dispostas em investir em suas ideias.

 

Qual o maior inimigo de uma boa ideia?

O maior inimigo de uma boa ideia é o medo de fracassar que sentimos e que paralisa, e que impede de assumirmos riscos. A coragem de assumir riscos é a virtude comum de todo empreendedor de sucesso.

 

A superexposição pode atrapalhar a carreira de um homem de negócios?

Tudo em excesso pode atrapalhar a nossa vida. Porém, promover o nosso sucesso pode fazer muito bem a carreira e a imagem de um empreendedor. Como diria o meu amigo e mentor Donald Trump: “Se você não promover o seu próprio sucesso, possivelmente ninguém vai saber dele”.

 

Como lidar com os Sadins que aparecem em nossas vidas?

É impossível se livrar dos Sadins que cruzam os nossos caminhos. Basta você fazer sucesso, que um Sadim vai aparecer em sua vida. A melhor forma de lidar com os Sadins é ignorar a sua existência e não permitir que eles contaminem o seu estado de espírito e sua convicção.
Donald Trump

O Mentor: Bellino e o norte-americano Donald Trump (Foto: Arquivo Pessoal/AP)

 

Quais as vantagens de se administrar um negócio nos EUA?

Os EUA é o país que mais incentiva o empreendedorismo, tendo um dos menores níveis de burocracia do mundo e facilitando o acesso a recursos financeiros e de tecnologia. Para mim, a América foi e continua sendo sinônimo de oportunidades, especialmente nestes momentos de crise.

 

De onde surgiu a ideia de fazer arte com cápsulas de café expresso?

Tomando café com a minha esposa na boutique da Nespresso em NY, tive um “insight” e visualizei transformar cápsulas de café em pixels, e usar esses pixels para criar retratos. Assim nasceu a primeira coleção Pixtures.

 

O banqueiro Mario Garnero, revelou que os empresários são partidários da baixa inflação, do planejamento estratégico dos governos, da melhoria da infraestrutura, e da reforma tributária para produzirem mais e mais competitivamente, não importando o partido que esteja no poder. O senhor concorda?

Um desenvolvimento econômico sustentável não se constrói em um mandato, muito menos dentro de um partido, mas dentro de organizações empresariais comprometidas com o sucesso de seus negócios e como consequência do país.

 

3 minutos é mais do que suficiente para saber se uma ideia é boa ou ruim?

3 minutos é o tempo suficiente para avaliar se uma pessoa tem, ou não, condições de implementar uma ideia. Uma ideia pode ser boa ou ruim, mas o que realmente importa são as pessoas que estão por trás das ideias.

 

O que o senhor acredita que deveria ser feito para desburocratizar o sistema trabalhista no Brasil?

O sistema trabalhista brasileiro é paternalista, com uma forte influência da era socialista, que penaliza o empregador e desincentiva a geração de novos empregos e principalmente a competitividade no ambiente de trabalho. O Brasil deveria importar o modelo norte-americano, desonerando os empregadores de tributos exagerados e eliminando a informalidade.

 

O senhor disse que um dos segredos para o sucesso de um projeto, é identificar as pessoas que acreditam que aquela ideia é possível. Como isso deve ser feito?

Para uma ideia sair de seu estado de utopia e se tornar um projeto de sucesso, é fundamental identificar pessoas que comprem a sua ideia e se engajem junto com você na sua implementação. Como diria Cervantes: “Sonhar sozinho é apenas sonho, sonhar juntos é transformar sonhos em realidade”.

 

O que um jovem empreendedor precisa para se tornar um Midas no mundo dos negócios?

Acreditar em seus sonhos; pensar grande; estar pronto para assumir riscos e não esmorecer diante dos fracassos ocasionais que certamente irá encontrar em seu caminho em busca do sucesso.

Um vídeo do empresário Ricardo Bellino

Patrocinado por:
Sapato Site




Imprimir

Eder Fonseca

 
Diretor executivo e editor do Panorama Mercantil.