Ativismo
 
Luciana Quintão
Luciana Quintão
Luciana Quintão
 

“O desperdício é um grande contrassenso”
Luciana Quintão – Fundadora da ONG Banco de Alimentos

 
05/11/2014
 



Em 1998, aos 37 anos, a economista carioca Luciana Chinaglia Quintão, então dona de uma editora bem-sucedida, não estava satisfeita com os rumos da sua vida. Queria fazer mais. Nada de bens materiais, novos títulos publicados ou dinheiro no banco. Queria ajudar ao próximo. “Eu achei que tinha condições financeiras e conhecimento para fundar alguma coisa que pudesse prestar um serviço para a sociedade”, lembra Quintão, que é formada em economia pela PUC-Rio (Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro), com mestrado em administração pela UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro). Na época já morando em São Paulo (devido ao casamento que lhe rendeu três filhos) Luciana vendeu a editora e decidiu abrir um banco, mas não qualquer banco. Luciana então fundou a ONG Banco de Alimentos, que hoje distribui mais de 45 toneladas de alimentos por mês, quantia que alimenta mais de 22.171 brasileiros por dia. "Sem dúvida há pessoas que têm consciência deste fato, mas acredito piamente que ainda não é esta consciência que prevalece na sociedade como um todo, infelizmente. É só olhar os números do Brasil e do mundo em relação à questão: degradação social, pois se as pessoas não se alimentam bem, não se desenvolvem bem, ficam doentes, gastam mais com saúde pública, aprendem menos, produzem menos", afirma a fundadora do Banco de Alimentos.