Artes
 
Zélio Alves Pinto
Zélio Alves Pinto
Zélio Alves Pinto
 

“Temo que o povo seja traído”
Zélio Alves Pinto – Jornalista, artista gráfico e pintor

 
26/06/2013
 



Nascido na cidade mineira de Caratinga, o pintor, jornalista, artista gráfico, escritor, caricaturista e ilustrador Zélio Alves Pinto, é um dos fundadores do mítico jornal "O Pasquim", do Salão Internacional de Humor de Piracicaba e do Salão Internacional de Humor Gráfico das Cataratas do Iguaçu. Como autor literário, coordenou a edição de alguns livros, como "Cadernos Paulistas", "História e Personagens", "Bayer", "Noventa Anos de Brasil", "O Humor no Brasil de Hoje" e "Vinte Anos Pagando o Pato". Escreveu as ficções como "Sem Sahida", "O Navegador e o Príncipe" e "O Homem Dentro do Poste". Como artista gráfico e jornalista, promoveu a reforma editorial e gráfica de diversos jornais e revistas do país nos anos 70, sendo famosa a reforma gráfica na "Folha de S.Paulo". "Creio que dois estágios na história humana precedem a aventura da vida: sobrevivência e convivência. A segunda é consequência da primeira, embora o fato não estabeleça ordem de importância, pois uma sem a outra compromete a existência de ambas. As jovens nações, onde os princípios da convivência ainda aguardam o passar do tempo para se consolidarem – cultura de hábitos e costumes -, têm, naturalmente, maiores dificuldade na lida com valores subjetivos. (...) Acredito que a arte impõe o risco. Ver e ir além é fundamental para qualquer exercício criativo. Sem isso o risco é ficar onde se está", afirma o artista gráfico.