Entrevista publicada em 15 de outubro de 2018 por Eder Fonseca em Negócios
 
 

“Sempre fui apaixonada por atividade física”
Daniella Dias – Cofundadora da plataforma Exercício em Casa

Daniella Dias

Daniella Boscariol Dias é terapeuta corporal e especialista em Movimento Humano. Professora de Educação Física, atua há mais de 10 anos como personal trainer e é cofundadora da plataforma Exercício em Casa. Seu maior propósito? Democratizar um estilo de vida saudável. É Bacharel tendo Licenciatura em Educação Física e pós-graduada no Método Rolf de Integração Estrutural. É especializada em Pilates de Solo, Treinamento Funcional, Liberação Miofascial e Método de Abdominais Hipopressivos. Está cursando Fascial Fitness na Universidade da Fáscia. Participou de grupos de estudos referentes ao Movimento Humano e atualmente participa de grupos de estudos sobre a fáscia. “Sempre tive prazer em ajudar as pessoas a ficarem mais felizes. Desde pequena amava cuidar das minhas amigas, ajudá-las a se maquiar ou fazer penteados. Sentia uma imensa alegria quando as via felizes. Quando passei a me exercitar, descobri uma outra paixão: o corpo humano. Sou muito integrada com a natureza e não vejo como podemos ser felizes sem estar intimamente ligados com nossa essência. Nascemos para nos movimentar, e acredito que praticar exercícios é uma oportunidade de autoconhecimento e amor próprio e meu desejo era que as pessoas pudessem viver isso”, afirma a competente professora, terapeuta corporal e empreendedora do mercado digital.

 

Daniella, como a educação física “esbarrou” em seu caminho?

Sempre fui apaixonada por atividade física. Era o momento predileto do meu dia. Amava nadar, fazer musculação e dançar. E gostava muito de levar minhas amigas para treinar comigo. Meu hobby virou profissão quando idealizei o Exercício em Casa. Antes da Educação Física cursei Administração de Empresas, mas não estava feliz.

Motivada pelo meu marido (Pedro, hoje um dos sócios na empresa), me matriculei no curso de Educação Física e dei uma virada na minha vida. Ele me apoiou muito a me matricular no curso, pois sabia da minha paixão pela área e nessa época a ideia do Exercício em Casa já existia. Foi minha melhor escolha.

 

Quais os principais benefícios do Método Rolf de Integração Estrutural para o corpo humano?

O Método Rolf é uma técnica de manipulação do tecido conjuntivo, a fáscia. A fáscia é uma rede que une e envolve nossos ossos, músculos, órgãos, ligamentos, veias e artérias. Ela é responsável por dar forma e estrutura ao nosso corpo. O trabalho de Rolf visa manipular esse tecido, com o objetivo de unificar toda estrutura e fazer com que o corpo se relacione bem com a gravidade e entre suas partes. Com o passar dos anos, ou por diversos motivos como doenças, padrões mentais, má alimentação, sedentarismo, movimentos repetitivos, acidentes (e muitos outros), a fáscia, que deveria ser viscosa e elástica para permitir a boa relação entre as partes, acaba perdendo essa função e torna-se ressecada e com aderências. Isso faz com que nosso corpo não se mova como deveria, o que ocasiona, muitas vezes, dores, má postura ou até mesmo problemas emocionais, já que mente e corpo são extremamente ligados.

O trabalho de manipulação da fáscia, através do Rolf, possibilita que o corpo use todo o seu potencial. O tecido torna-se mais hidratado, viscoso e elástico. Isso gera saúde e mais nutrição para todos os órgãos e músculos. As pessoas que passam pelo processo de Rolf percebem melhora na postura, nos movimentos, melhora de dores, do desempenho esportivo e do bem-estar em geral. O nome integração estrutural é justamente pelo objetivo de integrar todas as estruturas para que o corpo funcione como deve.

 

Você também é especialista em Movimento Humano. Fale um pouco mais sobre esse assunto para os nossos leitores.

A visão tradicional da Educação Física compreende que nossas estruturas trabalhem de forma separada. Minha especialização em Movimento Humano abrange uma abordagem completamente oposta. Nosso corpo é uma estrutura única, ligada por uma rede; a fáscia. Tudo funciona em conjunto. Por exemplo, quando movemos o pé, isso reflete em todos os outros segmentos. Pense no nosso corpo como sendo uma estrutura única, sem partes isoladas. É como se puxássemos a barra da calça e lá em cima, no cós da calça, o tecido mexesse também, como reflexo. Nosso corpo é assim. Um sistema integrado. O Movimento Humano precisa ser avaliado considerando que as partes se relacionam entre si e com a gravidade. Meu trabalho hoje compreende essa visão e possibilita que as pessoas aumentem a qualidade de vida e autoconhecimento explorando sua capacidade e potencial. A fáscia, no Movimento Humano, tem o papel de transmissão de energia. Ela une os segmentos e tem uma característica elástica. Não são somente os músculos responsáveis pelo movimento, a fáscia também é, (e entender como esse tecido atua e funciona é imprescindível para a melhoria da performance nos esportes), da postura e qualidade de vida.

 

Quais foram os fatores mais interessantes que você encontrou para a sua área de atuação ao estudar com minúcia o Movimento Humano?

O que chamou muito atenção foi minha frustração por não conseguir ajudar meus clientes a melhorarem a postura ou dores quando usava abordagens tradicionais de exercícios.

Aprendi na faculdade que cada segmento do corpo atuava em separado, e, eu, pensando assim, tentava ajudar meus alunos com exercícios isolados. Por exemplo: se me diziam que estavam com a postura curvada, eu tentava alongar o peito e fortalecer as costas mas, muitas vezes, nada acontecia e eu não entendia o motivo. Buscando respostas descobri essa outra visão sobre o corpo humano completamente oposta ao que havia aprendido. O fator mais interessante foi descobrir que o corpo é uma rede integrada e que qualquer movimento isolado, não é realmente isolado. Entender como o corpo se relaciona com o campo gravitacional e conhecer a fundo o sistema conjuntivo mudou completamente minha visão e maneira de construir um treinamento.

 

Como você encontrou o seu propósito que é democratizar um estilo de vida saudável?

Sempre tive prazer em ajudar as pessoas a ficarem mais felizes. Desde pequena amava cuidar das minhas amigas, ajudá-las a se maquiar ou fazer penteados. Sentia uma imensa alegria quando as via felizes. Quando passei a me exercitar, descobri uma outra paixão: o corpo humano. Sou muito integrada com a natureza e não vejo como podemos ser felizes sem estar intimamente ligados com nossa essência. Nascemos para nos movimentar, e acredito que praticar exercícios é uma oportunidade de autoconhecimento e amor próprio e meu desejo era que as pessoas pudessem viver isso. Nunca entendi porque sempre é associado o exercício com resultados estéticos, sendo que, na minha opinião, isso é apenas reflexo de uma mente e corpo bem cuidados. Quando criamos o Exercício em Casa, tive enorme realização pessoal (e profissional), pois fizemos com que milhões de pessoas tivessem acesso a atividade física orientada recebendo o feedback desses usuários. Isso me fez ver que estou cumprindo o meu propósito.

 

Foi nesse instante que surgiu o Exercício em Casa?

O Exercício em Casa surgiu antes de entender que seria possível ajudar tantas pessoas. Quando surgiu a ideia, a tecnologia ainda não possibilitava tanta expansão. Apesar do desejo de alcançar o máximo de pessoas possível, na época sabíamos o que queríamos, mas não fazíamos ideia de como seria possível. Nossa ideia veio antes da possibilidade. A tecnologia avançou depois e aí tornou-se possível.
A cofundadora

Caminhos: A cofundadora do Exercício em Casa, Daniella Dias (Foto: Divulgalção)

 

Quais os maiores obstáculos que o Exercício em Casa teve que ultrapassar para se estabelecer neste setor?

Nossos maiores obstáculos foram falta de recursos tecnológicos, financeiros e de conhecimento. Sabíamos o que queríamos, mas, muitas vezes, não sabíamos como fazer. Na época não tínhamos equipe e foi difícil. Foi um desafio e tanto descobrir como criar um estúdio com fundo infinito, como acertar a iluminação, como editar um vídeo e criar músicas livres de direitos autorais.

Criamos absolutamente tudo do zero, nunca contratamos uma empresa ou terceirizamos qualquer serviço (não que isso seja negativo, mas realmente nem pensávamos que isso poderia ser feito, não tínhamos nada de recurso financeiros nem visão de empresa). Ficamos meses e meses, por exemplo, até acertar a iluminação ideal do estúdio, aprendemos tudo sozinhos e tudo isso levou tempo demais. Hoje estamos expandindo e formando equipes, vemos o quanto é importante contar com parceiros, mas até então, tivemos muitos obstáculos de conhecimento.

 

Em que momento dessa trajetória você sentiu que a ideia tinha vingado e que pilares comprovam essa solidez?

Ainda sinto que temos muito chão pela frente. Eu sempre brinco (e visualizo) que somos uma semente recém-brotada. Ainda sonhamos em nos tornar uma árvore cheia de frutos. Mas o maior sinal de que a ideia tinha vingado foram os resultados dos alunos. A cada depoimento que recebemos temos a certeza de que estamos no caminho certo. O que nos dá a certeza que estamos aprofundando nossas estacas são os feedbacks dos alunos, o número de inscritos nas nossas redes, e, principalmente a retenção de público. Nos apegamos muito a isso. Sabemos que não adianta números de inscritos aumentando, precisamos da certeza que o aluno está treinando. Sabemos que a nossa retenção de público nas aulas, junto com os comentários, confirma que estamos no caminho certo. Nossos alunos efetivamente levantam do sofá e treinam. Esse é nosso maior objetivo: combater o sedentarismo e entregar resultados. Queremos as pessoas se exercitando e não apenas assistindo os vídeos, e conseguimos isso!

 

Como tem sido o feedback dos usuários com a plataforma?

Maravilhoso. Eu já trabalhei em muitas empresas, mas o nível de satisfação dos alunos do Exercício em Casa é surreal [Risos]. Ainda temos muitos obstáculos tecnológicos e de usabilidade na plataforma, mas estes estão sendo sanados. Somos muito conectados com nossos alunos e sabemos que as maiores dificuldades são em relação a usabilidade da plataforma, e para isso já estamos com desenvolvedores trabalhando com afinco para promover a melhor experiência do usuário. Na nossa plataforma temos dois grandes objetivos: entregar resultados e dar apoio, motivação e acompanhamento ao aluno. Estamos muito felizes com o feedback que recebemos em relação aos resultados e satisfação dos usuários, nosso grande desafio é realmente a questão de usabilidade, que aos poucos estamos sanando.

 

O que você acredita que o Exercício em Casa acrescenta no mercado fitness e sobretudo na vida dos seus usuários?

Somos diferentes. Sem dúvida. Viemos para quebrar padrões, para mostrar que as pessoas podem se exercitar de uma forma divertida e em casa e obter resultados. Trouxemos uma forma diferente de se exercitar, criamos novas modalidades de treinamento. Removemos milhares do sedentarismo todos os meses. São mais de 45 mil novas pessoas a cada mês que decidem levantar do sofá e se mexer. Esse público não era atendido. Esse público detesta academia, não tem tempo, não tem acesso ou simplesmente não gostava de se exercitar da forma tradicional. Trouxemos uma nova maneira de se exercitar.

Pouco tempo, com resultados, de qualquer lugar ou horário com acesso à internet e o melhor: divertido.

Desconstruímos o jeito antigo de se exercitar e quebramos padrões. Mostramos para o público que ele não precisa ser ou ter o corpo da moda, despertamos o amor próprio e o autoconhecimento. Se exercitar porque se ama e não porque se detesta e quer mudar o corpo. Oferecemos uma vasta gama de possibilidades para se chegar ao mesmo objetivo e fazemos isso através das mais de 15 modalidades de treinamento. Respeitamos e ouvimos o usuário. Contribuímos positivamente para o mercado fitness pois disseminamos positivamente a prática de atividade física e despertamos o interesse de milhões de pessoas por exercício. São mais de 1,3 milhões de usuários únicos ao mês.

 

Quais os próximos passos da plataforma?

Estamos com uma grande equipe multitarefas trabalhando num grande projeto a ser lançado no início de 2019. Com certeza algo de enorme valor para o mercado e, principalmente, os usuários brasileiros, que buscam saúde, bem-estar e atividade física.

Um vídeo da professora Daniella Dias

Patrocinado por
Sapato Site




Imprimir

Eder Fonseca

 
Diretor executivo e editor do Panorama Mercantil.