Entrevista publicada em 1 de novembro de 2018 por Eder Fonseca em Negócios
 
 

“Tanto presença quanto carisma podem ser desenvolvidos”
Ilana Berenholc – Idealizadora da Ilana Berenholc Consultoria de Imagem

Ilana Berenholc

Ilana Berenholc auxilia profissionais de grandes companhias a identificar seus principais trunfos, se posicionar e se expressar com clareza e segurança. Desde 1994, protagoniza uma carreira bem-sucedida à frente da Ilana Berenholc Consultoria de Imagem, tornando-se referência no Brasil e alcançando também reconhecimento internacional. Especialista em Presença Executiva e Liderança e Pós graduada em Personal Branding, Ilana acredita que há em cada pessoa uma qualidade que a faz distinta, brilhante. “Essa é a essência do seu poder pessoal, o lugar de onde vem os seus recursos mais valiosos. Quando os profissionais se dão conta e assumem seu lugar naquilo que são, daquilo que fazem e de como criam valor para eles mesmos, para seus clientes e para suas equipes, eles irradiam seu talento. São vistos como decididos e confiantes, tornando-se um verdadeiro ímã para sua equipe e seus clientes. Em meus programas de treinamento em Presença Executiva ajudo profissionais a reconhecer e destacar suas qualidades especiais, suas aptidões e sua força interior, além de aprender a expressar tudo isso. Adoro explorar esta singularidade e a individualidade que tornam uma pessoa diferente das demais”, diz. Ilana também atua como educadora, ministrando cursos únicos de formação e treinamentos avançados, profissionalizando centenas de consultores no Brasil e no mundo.

 

Ilana, como definiria o seu trabalho de uma forma sucinta?

Trabalho com presença executiva de líderes, executivos e equipes, utilizando o método ID.INT, desenvolvido por mim que se baseia em 4 pilares: Intrínseco: permitir que os talentos pessoais do profissional sejam utilizados por completo. Aqui, fazemos uma identificação da sua marca pessoal para entender quem ele é, quais são suas forças e como utilizá-las; Interação: beneficiar-se da sinergia entre a marca corporativa e a marca pessoal. Ao conhecer minhas forças, entendo qual o valor que ofereço ao meu público, tanto interno, quanto externo; Intenção: ter clareza sobre o que se quer alcançar e se posicionar dentro da empresa e perante os clientes. Traçamos objetivos e as formas de atingi-los; Integração: mesclar sua autenticidade com sua postura e posicionamento na empresa. Encontrar o equilíbrio entre manter sua identidade e desempenhar seus papéis.

 

Quais os principais erros de uma comunicação pessoal?

Monopolizar conversas; Não escutar ativamente; Escutar somente para confirmar o que penso; Não pensar em como o outro irá escutar o que estou comunicando; Falta de empatia; Não estar verdadeiramente presente na conversa; Escolha imprecisa de palavras que podem gerar um mau entendimento; Comunicação nas redes sociais que não esteja alinhada com meus objetivos de posicionamento.

 

Qual a importância do aprimoramento de uma imagem no mundo corporativo?

A Gestão da Imagem é um trabalho na área de comunicação: o que estou comunicando por meio da forma que me apresento, comunico e me comporto? Tudo isso afeta a impressão que as pessoas têm de você e, a longo prazo, a sua reputação. A boa reputação abre portas, traz clientes, gera negócios, traz oportunidades. Da mesma forma que profissionais querem se associar a empresas com boa reputação, as empresas querem o mesmo de seus líderes e profissionais.

 

Nesse âmbito entra o Personal Branding, certo?

Sim, mas o Personal Branding antecede o trabalho de Gestão da Imagem. O Personal Branding é a gestão da marca pessoal. Seu objetivo é trabalhar o posicionamento do profissional, partindo da investigação de quem você é, o que faz e como gera valor para as pessoas. Na Gestão da Imagem, trabalhamos como tudo isso será comunicado, por meio do que, em inglês, chamamos o ABCD da imagem: Appearance/Aparência – Behavior/Comportamento – Communication/Comunicação – Digital. É a forma de tornar visíveis os atributos de nosso cliente identificados no processo de Personal Branding.

 

Você já disse que uma marca pessoal não se cria. Como ter feedbacks que essa marca está sendo gerenciada com eficiência?

A marca pessoal baseia-se em autenticidade e tem a ver como somos percebidos pelo outro. Então, a melhor forma de ter este feedback é solicitá-lo. Geralmente, recomendo que se faça as seguintes perguntas: Quais são meus pontos fortes? Se você pudesse me definir em uma palavra, qual seria? Qual é uma das minhas habilidades mais fortes que você acredita que eu deveria utilizar com mais frequência? Das coisas que não faço, o que eu deveria começar a fazer? Escolha pelo menos 10 pessoas de seu relacionamento para responder. Quanto maior sua amostra, mais certeza você terá se ela está sendo gerenciada com eficiência. As respostas coincidem com a forma que você pretende se posicionar e ser percebido?

 

Qual a diferença da autoimagem real e da autoimagem ideal?

A autoimagem real refere-se a como realmente nos vemos, enquanto a autoimagem ideal é como gostaríamos de nos ver.
A requisitada consultora

Método ID.INT: A requisitada consultora Ilana Berenholc (Foto: Arquivo Pessoal/AP)

 

A frase “a primeira impressão é a que fica” pode ser englobada nesse campo?

A Gestão da Imagem busca aproximar estas duas visões: a autoimagem real e ideal. Assim, consigo me expressar de forma alinhada com minha intenção de posicionamento de forma a gerar uma primeira impressão positiva.

 

Como se deu a criação do seu método ID.INT?

O método une minha bagagem de 20 anos trabalhando na área de imagem e Personal Branding. Quis criar um processo que une estas duas áreas, partindo da investigação da essência, forças e talentos do profissional e a visibilidade de tudo isso, como forma de aumentar sua presença executiva.

 

Presença e carisma são habilidades inatas?

Muitas pessoas creem que carisma é inato, mas tanto presença quanto carisma podem ser desenvolvidos. Para mim, são diretamente ligados ao nosso estado emocional nas interações. Os dois são consequência da nossa sensação de autoconfiança, autocompetência e autoeficácia. Desta forma, identificar nossas principais forças e talentos é o ponto de partida para desenvolver estas habilidades, para, depois, trabalhar as habilidades de comunicação.

 

Quais as correlações entre marca pessoal, liderança, presença e carisma?

Líderes com clareza da sua marca pessoal transparecem quem são, o valor que geram e agem com base na autenticidade. Quem tem certeza do valor que traz a suas equipes, clientes e a empresa se comunicam de forma mais autoconfiante, projetando presença e carisma.

 

O que fazer para usar os pilares do Personal Branding a seu favor em uma entrevista de emprego ou em um fechamento de negócios?

Como mencionei antes, ao conhecer minhas forças, entendo qual o valor que ofereço a meu público, tanto interno, quanto externo e posso claramente comunicar quais minhas forças e diferenciais profissionais numa entrevista de emprego. No fechamento de negócios, as forças são a carta na manga para uma negociação bem-sucedida.

Um vídeo da consultora Ilana Berenholc

Patrocinado por
Sapato Site




Imprimir

Eder Fonseca

 
Diretor executivo e editor do Panorama Mercantil.