Entrevista publicada em 14/11/2018 por Eder Fonseca em Negócios
 
 

“Tenho o apoio de uma equipe incrível”
Cristobal Viedma – CEO e fundador da plataforma educacional Lingokids

Cristobal Viedma

Cristobal Viedma é formado em Engenharia de Computação pela Universidade Politécnica de Madri. É ex-chefe da Plataforma de Aprendizagem de Idiomas Viki, adquirida em 2013 pela Rakuten por US$ 200 milhões. Viedma e sua irmã Marieta Viedma, lançaram o aplicativo Lingokids em 2016 em um esforço para criar a primeira plataforma de aprendizado de inglês do mundo para alunos da primeira infância. A empresa já possui 5 milhões de usuários no mundo e tem conteúdo da Divisão de Ensino da Língua Inglesa (ELT) da Oxford University Press, líder mundial no ensino de inglês. Viedma conseguiu atrair além da colaboração da Oxford University Press e da EF (Education First), o investimento de empresas de primeira linha como a firma independente de capital de risco Holtzbrinck Ventures, a JME y Bessemer e a 500 Startups. A plataforma atualmente tem cerca de 6 milhões de usuários em todo o mundo. No Brasil tem quase 400.000 famílias utilizando o Lingokids, sendo um dos países que mais fazem downloads do mesmo, junto com México, Índia e Estados Unidos. O Lingokids é a principal plataforma global de ensino de inglês para crianças em tenra idade (2-8 anos) com a missão de romper as barreiras linguísticas e da educação para as gerações mais novas. “Com Lingokids os seus filhos terão um entorno seguro, divertido e imersivo para poder aprender inglês”, afirma a empresa. Está disponível para iOS e Android.

 

Cristobal, em que situações a paixão pela comunicação intercultural lhe ajudou em seus empreendimentos?

Acho que é importante na hora de conhecer e intercambiar ideias com empresários de outros países e entender que existem fortes diferenças culturais na hora de fazer negócios. Quando trabalhei na Viki, trabalhei com pessoas de várias nacionalidades e aprendi a ser sensível às diferenças culturais. Esta experiência me ajudou bastante na hora de me reunir com investidores de diferentes países.

 

Poderia acrescentar sobre isso?

Também mesmo na hora de desenvolver um produto que queremos que seja popular de maneira global. No começo não existem os recursos para localizar bem o produto então é necessário entender sensibilidades culturais na hora de criar os conteúdos.

 

O que foi mais marcante na sua experiência como chefe da plataforma de aprendizagem Viki e que você trouxe para a sua carreira a posteriori?

A Viki foi comprada pela Rakuten por 200 milhões de dólares, então realmente vi em primeira mão o que é necessário para que um negócio tenha sucesso. Primeiro um produto que gera um valor real para o cliente, neste caso através de conteúdo de qualidade e criando uma comunidade de usuários fiéis, e segundo uma equipe com uma forte dedicação ao projeto.

 

Qual foi o grande insight para o lançamento da Lingokids?

Tudo começou quando decidi tentar ensinar inglês para minha sobrinha de dois anos. O inglês me deu muitas oportunidades na vida então sabia que se ela começasse cedo, teria melhores chances de dominar bem a língua no futuro. Mas percebemos que tinha uma falta de conteúdo de qualidade no campo de aprendizagem de inglês para crianças. As crianças não aprendem da mesma maneira que os adultos ou adolescentes, elas precisam de um conteúdo imersivo e divertido que lhe ajude a manter o foco e a concentração. Comecei a experimentar, construindo joguinhos que lançamos como aplicativos separados. Tivemos uma recepção realmente incrível com 250.000 descargas em poucas semanas. Foi ali que veio o grande insight de lançar os jogos dentro de uma mesma plataforma (Lingokids), com o fim de ensinar inglês em tenra idade.

 

O que mais lhe motiva nesse empreendimento?

O fato de que tenho o apoio de uma equipe incrível e as famílias que estamos beneficiando. Recebemos feedback todos os dias de pais que nos agradecem porque sabem que agora o seu filho ou filha está aprendendo algo que vai lhe ajudar em um futuro, e tudo isso enquanto se divertem.

 

Que fatores foram essenciais para a Lingokids ser a principal plataforma de ensino em inglês para crianças de 2 a 8 anos?

Colocamos muitos recursos na criação dos conteúdos e na tecnologia. Isto tem sido fundamental para que o produto seja o suficientemente bom para chegar a esse patamar. A nossa colaboração com a Oxford University Press também nos ajudou muito na hora de validar os nossos conteúdos, sendo que ela é a maior referência global para materiais de ensino em inglês
Equipe da plataforma

Transformação: Equipe da plataforma educacional Lingokids (Foto: Partner Press)

 

Quais os maiores obstáculos que tiveram quer ser ultrapassados para o alcance desse patamar?

Conseguir investimento sem dúvida tem sido um dos maiores obstáculos. É preciso ter uma ideia muito clara e uma estratégia bem definida e mesmo assim vão dizer não umas 100 vezes antes de te falar sim. Por outro lado, achar talento. É difícil encontrar os perfis que procuramos para programadores já que usamos duas linguagens de programação: Unity e Ruby on Rails que não são as mais comuns.

 

México, Brasil, Índia e EUA são os países que mais fazem downloads da plataforma. Quais as principais similaridades da pedagogia nessas nações?

Se falamos de pedagogia em tenra idade, acho que tem semelhanças fortes em quase todos os países do mundo já que as crianças ainda não foram “condicionadas” por um estilo específico de aprendizagem. São mercados onde existe muita demanda para aprender inglês. No caso dos EUA, sabemos que a maioria são famílias de imigrantes onde os pais talvez não tenham forte domínio da língua. No caso do Brasil, do México e da Índia, falamos de países em desenvolvimento onde as famílias apreciam o valor de um serviço como o nosso.

 

O e-learning suplantará o ensino tradicional em um futuro próximo pela sua experiência e visão de mercado?

Não vai suplantar o ensino tradicional. Vamos começar a ver o e-learning como um complemento ao ensino tradicional, algo mais como o “blended learning”.

 

Por que acredita que isso não acontecerá?

O fator humano continua sendo o fator fundamental no ensino de um novo idioma por exemplo, e não acho que isso irá desaparecer. Por isso na Lingokids tentamos aproximar mais os pais ao processo de aprendizagem.

Um vídeo sobre a plataforma Lingokids

Patrocinado por:
Sapato Site




Imprimir

Eder Fonseca

 
Diretor executivo e editor do Panorama Mercantil.