Entrevista publicada em 02/09/2020 por Eder Fonseca em Negócios
 
 

“Empreender é tirar as ideias do papel”
Halley Takano – Cofundador e CEO da Comprovei

Halley Takano

Otimizar toda a operação logística de entregas das empresas, desde a saída dos produtos, passando pelo transportador até a chegada ao ponto de venda. Esse é o objetivo da Comprovei, startup mineira criada em 2014. A plataforma gerencia e otimiza o processo de entrega, em etapas visíveis por desktop e tablet. Além disso, há um aplicativo para motoristas. A solução monitora cada etapa da entrega, consegue localizar com exatidão o objeto, e pode até antecipar possíveis atrasos. Por meio dela, o embarcador ou transportador têm total controle sobre a movimentação e comprovação da entrega. O motorista terá um aplicativo próprio de GPS integrado que avisa ao cliente sobre a chegada do pedido. “Tudo é processado em tempo real, o nosso cliente consegue gerir eficientemente suas entregas, tendo e dando respostas rápidas”, destaca o CEO da Comprovei, Halley Takano. No ano passado, a Comprovei foi reconhecida como a startup de logística mais inovadora no ranking da 100 Open Startups, rede de startups que compartilham conhecimento, cocriam e implementam soluções inovadoras em conjunto com grandes empresas. No ranking geral, que selecionou as 100 startups de diversas áreas de atuação, ficou com a 5ª posição. “A visão da Comprovei é ser protagonista na transformação da logística de entregas no Brasil. Portanto, dois pilares representam essa visão: protagonismo e transformação”, afirma o CEO.

 

Halley, como você definiria a sua visão como empreendedor?

Eu diria que empreender é tirar as ideias do papel e colocar isso em ação, com muita persistência e coragem. Principalmente na nossa área de inovação tecnológica, precisamos ter essa persistência de testar, testar… A coisa da primeira vez muitas vezes não dá certo e precisamos continuar tentando até que as coisas fiquem redondas. Muitas vezes como em qualquer inovação, para você fazer aquilo que ninguém fez antes, precisamos assumir os riscos do desconhecido, então, você precisa de uma dose de coragem. Essa é a minha visão de empreendedor.

 

Em que momento surge a ideia da Comprovei?

A ideia da gente buscar uma solução para logística de entregas, surgiu, na verdade, ao longo do tempo (não foi uma ideia que surgiu de repente), mas essa ideia sem que soubéssemos que ainda era uma ideia, foi amadurecendo na medida que nós nas nossas experiências anteriores de projetos e implementação de sistemas de informática e automação para grandes empresas, percebemos que os clientes investiam em muita automação e logística, em sistemas informatizados como Warehouse Management System, os tais WMS e, melhoravam muito os seus processos internos de recebimento e armazenamento, separação e expedição dos produtos produzidos ou distribuídos pela empresa. Percebemos que mesmo fazendo isso com bastante excelência, os seus clientes reclamavam com relação a pedidos atrasados, ou seja, falta de pontualidade, produtos extraviados, produtos que chegavam avariados… Percebemos que da doca de expedição até a porta do cliente dele aconteciam vários problemas. Daí surgiu essa ideia que foi se amadurecendo e de que poderíamos ajudar os nossos clientes a melhorar essa satisfação de seus clientes com relação as essas entregas.

 

Quais os principais pilares que moldam a visão da startup?

A visão da Comprovei é ser protagonista na transformação da logística de entregas no Brasil. Dois pilares representam essa visão: protagonismo e transformação. O protagonismo porque realmente buscamos ser não apenas coadjuvantes nesse mercado como um player que ajuda os nossos clientes melhorarem a sua logística, mas sermos de fato uma empresa que seja protagonista e que tenha um papel relevante nessa transformação. E a transformação (o outro pilar) no sentido de que evidentemente como outras áreas, a logística envolve romper vários paradigmas arraigados em processos que já são bastante antiquados e analógicos há muito tempo. É uma área das que menos tiveram essa transformação. Portanto, esses dois pilares são os mais importantes na nossa visão.

 

Por que a escolha pelo setor de logística?

Como eu já mencionei, trabalhamos na área de logística implementando sistemas de automação e informatização para essa área. Isso obviamente nos deu muita experiência anterior (20 anos) entre os cofundadores da Comprovei, mas também principalmente porque tínhamos uma visão comum, de que a logística sempre foi encarada (e talvez continue sendo encarada) como a área patinho feio das empresas. Sempre vimos que outras áreas como a comercial, a financeira, ou mesmo até a área de marketing (e dependendo do período, ou ciclo da evolução da gestão moderna das empresas), ultimamente temos também a área de RH, eram mais privilegiadas. A logística sempre é encarada como aquela que está no final do processo, fazendo as besteiras ou os erros que fazem com que os clientes fiquem insatisfeitos e reclamem após todo o trabalho que a empresa fez.

Escolhemos essa área por entender que existem muitos problemas de fato, claro, mas que poderíamos ajudar também os profissionais tão competentes dessa área a tornarem a logística como uma área tão relevante como as outras áreas. Ela é necessária e indispensável para as empresas. Lógico, combinado com o fato da logística ser (no Brasil particularmente) um mercado enorme, pela complexidade logística que um país com a extensão que temos exige, isso obviamente adiciona toda a nossa motivação para tentar atuar nesse mercado e ajudar a área de logística.

 

O que é essencial para triunfar nesse mercado?

Olha, essa é uma pergunta difícil. Penso que todo mundo que está no mercado como player como a gente, faz diariamente essa pergunta e não sei se todo mundo tem essa resposta. Eu diria que para termos sucesso, precisamos cuidar dos detalhes. Precisamos aprofundar muito a nossa solução de forma que a gente atenda de fato aquele processo que parece muito simples. Todo mundo encara a logística como algo que não é complicado. Como poderia ser complicado algo que é pegar o produto que está disponível lá na doca de expedição, colocar dentro de um caminhão, levar isso e entregar lá na porta do cliente? Como isso poderia ser algo tão complicado, sendo um processo tão simples? De fato isso que parece simples, no dia a dia não é. Está evidentemente nos detalhes de ocorrências durante esse processo de pegar e entregar. São inúmeras variáveis que a empresa não tem como controlar: trânsito, ocorrências de acidentes, congestionamentos, problemas de localização de endereço, endereço errado ou endereço difícil de localizar. Tudo isso você só consegue ajudar a resolver se estiver disposto a aprofundar. Aquelas soluções que são superficiais (soluções mais simples) não acabam realmente atendendo de maneira alguma a área de logística.

 

Quais são os alicerces da Logística 4.0?

Como outros exemplos de processos 4.0 que muito se fala atualmente, a Logística 4.0 não é diferente. Ela envolve ter informações em tempo real (confiáveis) para a tomada de decisão. No caso da logística, essa tomada de decisão se tem do início de decisões para ações corretivas, mas na medida que a empresa consegue entrar nessa era digital 4.0, ela também tem oportunidade de passar a ter informações que sejam de natureza preditiva, ou seja, essas informações vão ajudar aquela empresa a evitar que os erros possam acontecer. Não é simplesmente corrigir aquilo que vai acontecendo de forma muito rápida, minimizando a insatisfação do cliente. É claro que isso no começo é que demanda mais, mas a medida que ela vai aprimorando os seus processos (de Logística 4.0), ela tem oportunidade de realmente entrar num nível de benefício muito maior que são essas ações preditivas.
O CEO da Comprovei

Logística: O CEO da crescente startup Comprovei, Halley Takano (Foto: Divulgação)

 

Melhorar e simplificar processos logísticos requer o quanto de inovação das empresas?

Não é necessário quase nada de inovação nas empresas. O que é necessário é a mudança do mindset, ou seja, a mudança na forma de pensar em como fazer uma melhor gestão da logística. Isso não depende de nenhuma inovação maravilhosa ou inédita. Envolve realmente mudar a forma de pensar. Depois é claro que a empresa poderá se beneficiar de muitas inovações tecnológicas que já estão no mercado e que podem ajudar também a logística. Especificamente dentro da logística, poderíamos ter a ajuda desde as coisas mais simples como a geolocalização, assinatura eletrônica até soluções inovadoras mais sofisticadas que envolvem algoritmos como a Inteligência Artificial que poderá automatizar vários processos manuais que são feitos em grandes volumes nessa área, uma vez que as empresas terão essas inovações, sem precisar se preocupar com cada inovação tecnológica. Empresas como a Comprovei “empacotam” essas inovações tecnológicas em forma de um produto (no caso uma plataforma de software), e os usuários se beneficiam dessa inovação tecnológica a serviço da melhor gestão de suas operações.

 

A Logística 4.0 tem se saído bem na atual conjuntura?

Tenho convicção que a logística tem se saído muito bem na atual conjuntura. A população de forma geral, entende a palavra logística na prática. Logística tem uma conotação bastante profissional de algo que envolve empresas. Nessa atual conjuntura através de um tipo de logística que é o delivery, toda população teve a experiência por conta da pandemia. Isso levado a questão mais profissional e corporativa, se tornou uma evidência de que é possível fazer uma boa gestão nos caso da logística (mesmo a distância). Então, a Logística 4.0 (de novo) tem ajudado a fazer com que os profissionais possam fazer uma boa gestão da logística mesmo longe de suas empresas. A logística, culturalmente sempre teve a possibilidade de estar muito próximo ao principal processo logístico nas empresas que é a logística interna, ou seja, o armazenamento e todos os processos que envolvem isso de receber e estocar corretamente, separar com agilidade até chegar na expedição.

 

Como enxerga esse setor no pós-Covid?

A logística externa sempre ficou um pouco no escuro, dependente daquela contratação dos seus parceiros transportadores, ou seja, coloca a mercadoria no caminhão e dali pra frente não tem visão de nada. A Logística 4.0, nessa atual conjuntura, teve uma grande oportunidade de mostrar que mesmo nessa área que tradicionalmente seria: “bom, agora reza pra chegar no cliente”; agora temos instrumentos e ferramentas que possibilitam essa gestão, já que ela inclusive foi obrigada a fazer a gestão de sua própria casa. Essa situação veio para ficar no pós-Covid. Creio que no pós-Covid, a logística mostrará a importância que tem dentre todos os processos que uma empresa possa ter. É algo que tem a ver com aquele inconformismo da pergunta que respondi anteriormente, onde a logística foi o patinho feio, no entanto, a logística é a etapa, ou um conjunto de processos que está mais perto do cliente, porque é último processo normalmente das empresas. Este processo deveria ter sempre a sua importância devida. No pós-Covid, felizmente essa valorização da logística virá para ficar.

 

Quais os próximos passos da Comprovei?

A Comprovei atingiu a marca de 4 milhões de entregas por mês, acompanhadas e comprovadas por dezenas de clientes entre grandes e médias empresas (este ano mesmo durante essa pandemia). Isso evidencia dois aspectos importantes que vão determinar nossos próximos passos. Primeiro é o chamado Market Fit, ou seja, a nossa plataforma prova ser uma solução para problemas reais da área de logística. O segundo aspecto é a estabilidade dessa plataforma, a segurança e confiabilidade da plataforma que oferecemos. Nós não conseguiríamos garantir isso se não construíssemos uma plataforma capaz de atender a esses altos volumes muito característicos dessa área de logística. Portanto, uma vez que tenhamos esses dois aspectos importantes e fundamentais que é o Market Fit e a estabilidade do nosso produto, nós nos sentiremos em condições de progredir e levar essa solução para outros países, portanto, entre os próximos passos da Comprovei, destacaria a internacionalização.

Um vídeo da crescente startup Comprovei

Patrocinado por:
Sapato Site




Imprimir

Eder Fonseca

 
Diretor executivo do Panorama Mercantil.