Entrevista publicada em 10/06/2019 por Eder Fonseca em Pensamento
 
 

“O marketing pessoal é um processo contínuo”
Helda Elaine – Autora, comunicadora, administradora e palestrante

Helda Elaine

Helda Elaine é considerada a mulher mais recontratada do mercado de palestras e conhecida no meio empresarial como a palestrante que entrega “algo a mais”. É administradora, especialista em Comportamento e Desenvolvimento Humano, Marketing e Comunicação, Mestre em Desenvolvimento Regional e Agronegócio. Foi comunicadora de rádio em renomadas emissoras. Em seguida, migrou para o mundo corporativo, como gestora de marketing e comunicação. Convidada pelo setor educacional, foi professora universitária e deixou um inesquecível legado de transformação. Em suas palestras, Helda Elaine inspira e fortalece pessoas, conecta razão e emoção, levando o público a enxergar, acreditar, agir e fazer acontecer. Com o seu livro “O ser humano 10D”, Helda convida o leitor a refletir profundamente sobre as escolhas que facilitam um próspero futuro, tanto nas demandas pessoais como no desafio de solidificar a carreira dos sonhos. Nesse sentido, mostra como sair da zona de conforto do 4D e aumentar as ambições para ser tornar um ser humano 10D. Para a autora, o maior desafio da contemporaneidade são os relacionamentos, sejam eles amorosos, profissionais, ou até mesmo como se dá a relação com a crítica e com os desafios impostos pela vida diariamente. “Sou da opinião de que as escolhas sempre ensinam, mesmo sendo malsucedidas”, afirma a palestrante.

 

Helda, como fazer um marketing pessoal sem parecer um autoelogio barato?

O marketing pessoal é uma ferramenta que objetiva dar visibilidade a algumas características próprias, principalmente habilidades e competências, de modo a evidenciar o que realmente somos e temos de melhor. A melhor forma de fazer marketing pessoal é demonstrando suas competências e habilidades através de ações, seja por meio de um trabalho bem feito e que supere expectativas, seja nos relacionamentos interpessoais. Quando necessário mencionar alguma característica, o bom é fazê-lo de forma sutil e eventual, geralmente relatando algum fato (verdadeiro) no qual foi possível demonstrar tal habilidade ou competência.

 

O marketing pessoal é um dos pilares para uma carreira bem-sucedida?

Certamente. Um profissional, para ter sucesso, além de ser competente, precisa que o seu valor seja percebido pelo mercado de trabalho e por seus clientes. Ou seja, tão importante quanto ser profissional é demonstrar isso ao mercado, em geral. Dificilmente um profissional terá uma carreira de sucesso se as suas habilidades estiverem ocultadas.

 

Em que momento não se deve usar o marketing pessoal?

O marketing pessoal é um processo contínuo, sendo assim, pode ser usado em todos os momentos, desde que de forma estratégica e elegante. Há vezes em que uma postura silenciosa também poderá configurar marketing pessoal, demonstrando a serenidade e sobriedade do profissional.

 

Liderança é algo inato ou nato?

Acredito que todas as pessoas nascem com inúmeros potenciais, inclusive para liderar. Determinadas características pessoais, importantes para liderança, podem ou não ser aproveitadas ou desenvolvidas no decorrer da vida, desde que a pessoa queira se aprimorar neste sentido e coopere com a evolução.

 

Quais características são primordiais em um líder?

Empatia – se colocar no lugar do liderado e, assim, se tornar mais humano e mais próximo da realidade de sua equipe. Não basta ter o foco no liderado. É preciso fazer algo a mais, ou seja, buscar ter o foco do liderado.

Observação – estar sempre atento e saber o que está acontecendo, antes mesmo que venham lhe dizer.

Assertividade – colocar as pessoas certas nas posições certas, de acordo com as suas potencialidades e assim conquistar resultados embasados, principalmente, em felicidade e sucesso.

 

O que os líderes de sucesso têm em comum?

Gostam de gente e reconhecem a importância do papel de cada pessoa da equipe. Têm a facilidade de perceber os seus potenciais e os potenciais dos seus liderados, promovendo a integração necessária para a conquista dos resultados almejados.
No lançamento

Renome: Helda Elaine no lançamento de “O Ser Humano 10D” (Foto: Divulgação)

 

Você é conhecida como a palestrante que entrega “algo a mais” em suas apresentações. Como você definiria esse algo a mais?

Em minhas palestras entrego “algo a mais” porque faz parte da essência que me define e entendo que todo ser humano é dotado de talento, potencial, competência e criatividade para ir além das expectativas, tanto as alheias como as próprias. Ou seja, algo a mais é acreditar, agir e fazer acontecer a partir da realidade que se tem, superando e elevando a média. Doar-se significativamente no trabalho, na vida a dois, no relacionamento familiar e nas amizades.

 

Em que momento de sua carreira você achou esse algo a mais?

O algo a mais surgiu na minha vida, felizmente, muito cedo. Lembro do meu primeiro emprego, como locutora de rádio. Na época eu já tinha a preocupação em não somente tocar música, mas tocar corações, tocar vidas por meio das ondas do rádio. Pretendia ir além de anunciar músicas. Busquei entregar algo a mais para os ouvintes na forma de entrevistas interessantes, mensagens criativas e notícias positivas.

 

Que estratégia é necessária para se obter uma comunicação bem-sucedida em uma organização?

Em comunicação, considero que menos é mais, logo a objetividade deve sempre prevalecer. E mais, toda comunicação, para ser bem-sucedida, deve ter como princípio basilar a verdade.

 

Como o livro “O Ser Humano 10D” deverá impactar os seus leitores?

Abreviando caminhos e poupando dores. Por meio de histórias reais, os leitores são convidados a refletirem profundamente sobre as escolhas que facilitam um exitoso futuro, tanto nas demandas pessoais como no desafio de solidificar a carreira dos sonhos.

 

Uma escolha malsucedida pode às vezes trazer luz para que no futuro esse caminho possa ser de êxito?

Sou da opinião de que as escolhas sempre ensinam, mesmo sendo malsucedidas. Nas minhas palestras costumo dizer que todas as pessoas aprendem. Algumas aprendem com os erros dos outros e, quando erram, cometem erros novos que também ensinam. Há, no entanto, aquelas pessoas que precisam errar velhos erros para aprender. Mas, é válido salientar que somos nós que temos a capacidade de transformar tudo para melhor ou para pior.

Um vídeo da autora Helda Elaine

Patrocinado por:
Sapato Site




Imprimir

Eder Fonseca

 
Diretor executivo e editor do Panorama Mercantil.