Entrevista publicada em 26/06/2019 por Eder Fonseca em Negócios
 
 

“Precisamos lapidar o espírito empreendedor nas pessoas”
João Diniz – Fundador e CEO do Grupo Blá

João Diniz

João Diniz é fundador e CEO do Grupo Blá que conta com 3 unidades da rede Bla Blá Champanheria, além do Dinner Club Blankara, todos no Rio de Janeiro. A Bla Blá Barra da Tijuca completa 7 anos em julho e vem crescendo, com negociações já avançadas para abertura de unidades em outras cidades como Curitiba, São Paulo, Brasília e Belo Horizonte. Atua também no ramo de gastronomia e entretenimento há mais de 25 anos. Já realizou grandes eventos no Morro da Urca. Fundou a marca Banana Jack, rede de Steak Houses que existe até hoje no Rio de Janeiro. Lançará um novo restaurante em agosto e está preparando um curso de empreendedorismo que será lançado também no início do segundo semestre. O curso tem como objetivo ajudar novos empreendedores com dicas práticas e úteis. Menos teoria e mais prática! “Sem blá-blá-blá…” João é hoje o maior vendedor de espumantes em restaurantes do Brasil. Ele tem rótulos próprios (Bla Blá Brut e Bla Blá Rose), produzidos pela premiada Casa Perini. São mais de 70 garrafas de espumantes vendidas por ano. “É preciso ter iniciativa, uma busca constante por oportunidades de negócios. Estar sempre atento ao que acontece no mercado em que vai atuar. Ser perseverante, pois, as dificuldades vão acontecer. Ter coragem para correr riscos: arriscar-se faz parte do ato de empreender. Correr riscos é diferente de correr perigo”, afirma.

 

João, reputação e influência são iguais na sua visão?

Olha, reputação te dá autoridade para falar sobre o produto/assunto que quer vender. Isso só se conquista com um tempo. Influência ajuda, mas não é determinante. São diferentes na minha visão.

É melhor eu ser um profissional com autoridade do que influente. Considero na minha visão que o mais importante é ter reputação. São coisas distintas, se vierem acompanhadas uma das outras é legal. Diria que reputação é o que vai te dar a autoridade para falar do assunto que você domina e que a pessoa compre a sua ideia. Só a reputação vai te dar isso. A influência ajuda, mas não determina.

 

Como se cria uma reputação duradoura?

Com conhecimento, princípios básicos como honestidade, ética, idoneidade, seriedade, profissionalismo e destaque na sua área. Com a união desses elementos você conquistará uma reputação e destaque na sua área profissional.

 

Quais os maiores erros dos empreendedores de primeira viagem?

Nossa! São muitos e em vários segmentos. Desde gestão do negócio, conhecimento de leis, conhecimento completo do seu produto. A maioria dos empreendedores começa a entender o negócio quando já está em operação. O melhor é primeiro entender como o negócio funciona. É nocivo demais instruir-se após o negócio em funcionamento.

 

Esses empreendedores devem buscar se aperfeiçoar em que pontos para que os erros sejam amenizados?

Não tem um ponto específico! Primeiro é preciso entender o produto, qual a melhor forma de vender, entender das leis trabalhistas, tributárias, etc. O mercado que ele vai atuar, fazer um amplo estudo de logística, de viabilidade. Uma série de fatores… não elegeria somente um.

 

Quais foram os seus maiores erros como empreendedor?

Todos esses acima que citei. Foram vários erros em diversos segmentos. Eu pensava que empreender era ter um bom produto. É fundamental ter domínio sobre gestão, ter entendimento sobre o negócio, bom atendimento, treinamento de equipe, quem quer alcançar e estratégia de marketing para divulgar o produto. Se eu tivesse tomado alguns cuidados, amenizaria os erros. São várias gavetas! O negócio precisa estar todo sincronizado. A forma de vender precisa ser boa, o seu marketing precisa saber vender. Uma sincronia de vários fatores para você ter um resultado satisfatório. Você precisa ter o domínio completo do negócio. Ganha o time que está ajustável em todos os fatores.

 

Como esses erros foram revertidos para acertos?

Errando e sentindo na própria pele reverti em soluções. Cada situação me trouxe conhecimento para buscar soluções específicas para cada situação. Assim fui ajustando cada situação.
Rede Blá

Empreendedor: O fundador e CEO do Grupo Blá, João Diniz (Foto: Miguel Moraes)

 

O empreendedorismo está glamourizado no Brasil?

O empreendedorismo no Brasil não é uma moda passageira. Precisamos despertar e lapidar o espírito empreendedor nas pessoas. Esse é meu objetivo com os cursos. É preciso que as pessoas entendam, estudem e compreendam que esse mercado apresenta uma série de desafios até alcançar o sucesso.

 

Pessoas são a chave de um negócio ou destacaria outros detalhes que são fundamentais?

Costumo dizer que o empresário, solitário nas decisões, deve ter perseverança para não desistir. Os segredos do empreendedorismo podem ser descobertos por qualquer pessoa de qualquer idade. Fundar um negócio e ser patrão de si mesmo, pode ser mais desafiador do que se imagina.

Quem deseja abrir o próprio negócio deve se informar. É preciso conhecer no mínimo sobre a atividade que pretende desenvolver e do mercado que irá atuar. Ou seja, dominar o ramo de atividade. Vai muito além de ter somente pessoas chave.

 

Quais os pilares que moldam a visão do Grupo Blá?

Acredito que é a soma de muito trabalho, dedicação e comprometimento. É preciso ter iniciativa, uma busca constante por oportunidades de negócios. Estar sempre atento ao que acontece no mercado em que vai atuar. Ser perseverante, pois, as dificuldades vão acontecer. Ter coragem para correr riscos: arriscar-se faz parte do ato de empreender. Correr riscos é diferente de correr perigo. Fazer um bom planejamento: ter a visão de onde está, onde quer chegar e o que é preciso fazer. Ter eficiência e qualidade: as pequenas empresas dispõem de menos recursos, então precisam garantir que esses recursos sejam bem aproveitados. Uma boa rede de contatos. E saber liderar a equipe. O empreendedor deve ser o líder na sua empresa. Ele deve ser um bom ouvinte e deve saber estimular permanentemente a equipe, motivá-la e deixá-la comprometida.

 

Essa visão já está desde o começo do seu negócio ou foi moldada com o tempo?

Moldei ao longo dos anos de atuação. Sempre ajustando e melhorando para ganhar credibilidade e respeito do mercado.

 

Você fala que um empreendimento deve ser alinhado a interesses pessoais. Por que esse fator é tão importante em sua análise?

Quando destaco que um empreendimento deve ser alinhado a interesses pessoais, quero dizer que ele precisa ter a sua cara, que seja um negócio no qual você acredita. Um sonho se concretizando. Seguindo todo planejamento em cima da pesquisa de mercado que foi feita até chegar ao nome e estilo do negócio.

Um vídeo do empresário João Diniz

Patrocinado por:
Sapato Site




Imprimir

Eder Fonseca

 
Diretor executivo e editor do Panorama Mercantil.