Entrevista publicada em 25/01/2019 por Eder Fonseca em Pensamento
 
 

“Ter muito dinheiro não é um propósito”
Dor Leon Attar – Rabino, escritor, empresário, investidor e palestrante

Dor Leon Attar

Nascido em Israel, o rabino Dor Leon Attar é sargento da reserva da Força de Defesa Israelense, além de empresário e investidor em várias áreas de atuação. É também escritor e tem formação em acupuntura coreana e medicina chinesa. O rabino Dor Leon é um palestrante transformador, pois realiza diversos eventos em todo Brasil tendo como assunto central temas unicamente relativos ao judaísmo e Mentalidade Positiva Judaica, assuntos nos quais o rabino é treinador e especialista, tendo ajudado milhares de pessoas em todo o Brasil a conhecerem profundamente o verdadeiro judaísmo e a transformarem suas vidas. Residente em nosso país há mais de dez anos, tendo já obtido a cidadania brasileira, é supervisor na Empresa Herbalife e fundador da Associação Judaísmo em Ação, que tem a finalidade de promover a verdade sobre o judaísmo e a sabedoria milenar judaica. “O livro surgiu depois de anos de experiência e vivendo na prática os ensinamentos que passo aos leitores. Formulei algumas receitas e conceitos para alcançar a prosperidade, que não somente se referem ao dinheiro, mas um equilíbrio dos três pilares da prosperidade: físico e emocional; financeiro e cumprir seu propósito. O livro, na segunda parte, chama o leitor para agir, colocar as atitudes e a motivação para a ação, pois, sem ela, como falei, a pessoa se torna um burro animado”, afirma o autor e investidor.

 

Rabino, como podemos definir liberdade financeira em termos gerais?

Apesar de não ser tão comum, a liberdade financeira é quando seus ganhos independentes (salário não conta, pois é um ganho dependente) pagam seu custo de vida. Ou seja, ter rendas geradas de aluguéis, por exemplo, é um ganho independente e a ideia é que você tenha uma quantidade suficiente para cobrir seus custos mensais.

 

Quais pilares são necessários para se ter essa liberdade?

Para alcançar a liberdade financeira são necessários três pilares básicos: 1. Livrar-se de dívidas (cartão de crédito, cheque especial, empréstimos de família e amigos, etc.). 2. Administrar o emocional tanto como o financeiro, ou seja, baixar custos de vida para poder economizar e parar de tratar o dinheiro como algo mais do que ele é – apenas uma ferramenta. 3. Aumentar o valor que você leva ao mercado, agregar valor para as pessoas (montar uma empresa, patentear algo, criar um produto, ter um diferencial mesmo no seu emprego. Leve valor para onde você está, assim aumentará seus ganhos).

 

Como ter equilíbrio emocional em um mundo que exige alta performance 24 horas por dia 7 dias por semana?

Tem algo que sempre escutei na escola como criança: ”primeiramente, conte até dez”. Depois, arrume seus valores e prioridades e os siga!

 

O que seria administrar o dinheiro estrategicamente?

Não gastar mais do que você ganha! Não parcelar, aliás, nem utilizar o cartão de crédito com algo que é um gasto! Dica que sempre escutei, mas não entendi até quando comecei a fazer o mesmo: pague a você primeiro! Significa que ao ganhar algum lucro, pague a você primeiro antes de pagar para o resto (isso inclui dívidas, eu ensino pessoas a quitarem suas dívidas em 12 meses!).

 

Quais as principais falhas que as pessoas realizam nessa estratégia?

As pessoas tratam o dinheiro como algum troféu a ser mostrado, assim, costumam gastar o que não têm e, pior ainda, criam uma dependência emocional em relação ao dinheiro.

 

Onde o propósito entra neste cenário?

Bom, ninguém vive sem dinheiro! Ninguém consegue fazer algo para si mesmo, nem para o próximo, se não tiver o dinheiro que ele utilizará para alcançar o propósito. É importante lembrar que ter muito dinheiro não é um propósito, mas é um meio para alcançá-lo.
O Segredo

Livro: “O Segredo da Prosperidade” do rabino Dor Leon Attar (Foto: Divulgação/AP)

 

Em que momento essa chamada para esse propósito aconteceu em sua vida?

Desde a adolescência eu estava fascinado com empreendimento e com crescimento pessoal. Li muito, todos os livros que li na maioria eram motivacionais, que proporcionavam muito ânimo e impulso, mas poucos realmente proporcionavam respostas ou um plano de ação! Assim, você acaba criando um burro animado, como eu os chamo e eu era um também. Então, percebi que não basta as pessoas terem somente o ânimo, se fosse só isso, muitos estariam bem, mas o que eu proporciono para as pessoas é uma chamada para a ação, eu a chamo de Plano ABC (Arranca a Bunda da Cadeira).

 

A chamada para um determinado propósito difere de pessoa para pessoa ou seus conceitos são iguais?

Cada um de nós veio para cumprir uma missão única, especial, e somente você pode cumpri-la. Cada uma das 7 bilhões de pessoas na Terra possuem uma missão individual para beneficiar o mundo e deixar sua marca na história!

 

Por que as pessoas (em muitos casos) não percebem que são cocriadoras da sua realidade?

Boa pergunta! Estamos vivendo num mundo onde fomos criados desde a infância para sermos manobrados e manobrar. Você não vê aulas de empreendedorismo nas escolas, ou algum incentivo do Governo para que uma geração de pessoas produtivas cresça, mas gerações de bons empregados e funcionários, que devem viver a vida para pagar as contas e tentar sair do vermelho… Não é para isso que viemos ao mundo. É isso que abordei no livro, falo em minhas palestras e ensino às pessoas no Brasil todo.

 

O que é riqueza para o senhor?

Cumprir a sua missão, como ser humano, pai, marido, líder exemplar e inspiração para que as pessoas evoluam.

 

Gostaria que falasse um pouco sobre o livro “O Segredo da Prosperidade Judaica”.

O livro surgiu depois de anos de experiência e vivendo na prática os ensinamentos que passo aos leitores. Formulei algumas receitas e conceitos para alcançar a prosperidade, que não somente se referem ao dinheiro, mas um equilíbrio dos três pilares da prosperidade: físico e emocional; financeiro e cumprir seu propósito. O livro, na segunda parte, chama o leitor para agir, colocar as atitudes e a motivação para a ação, pois, sem ela, como falei, a pessoa se torna um burro animado. O livro é um resultado de experiências minhas e com milhares, se não milhões de pessoas, tanto judeus e os demais que aplicam esses conceitos.

Um vídeo do rabino Dor Leon Attar

Patrocinado por:
Sapato Site




Imprimir

Eder Fonseca

 
Diretor executivo e editor do Panorama Mercantil.